Publicidade

terça-feira, 1 de março de 2011 Promoção, Propaganda, Tendência | 17:44

A volta à propaganda

Compartilhe: Twitter

Paulo Giovanni está definitivamente de volta à propaganda, agora como sócio-diretor da Tailor Made, agência baseada em São Paulo. Conhecido profissional do rádio, que durante 17 anos comandou um programa diário na Rádio Globo do Rio e apresentou programas de televisão nas redes Globo e Bandeirantes, Giovanni fundou a Giovanni Comunicações em 1993 e deixou a propaganda em 2007 como CEO da Giovanni + Draftfcb, tendo sob sua responsabilidade então a Giovanni, a Datamidia,FCBi e a Mix Comunicação Integrada. Desde então, passou a se dedicar à comunicação below the line, nas suas duas agências: a Mix Brand Experience – especializada em eventos, ações promocionais e conteúdos diferenciados de mídia – e a Pop Trade Marketing, hoje a maior empresa de merchandising e estratégias no ponto de venda do país. Bati um papo com ele sobre a nova empreitada.

1. Por que você decidiu voltar à publicidade?
A comunicação sempre foi minha paixão e a publicidade complementa as atividades que venho realizando na Mix Brand Experience, de marketing promocional, e na Pop Trade Marketing, maior agência de trade marketing do país.

2. O que mudou na sua visão do negócio desde quando você saiu da Giovannni+Draft e agora, ao montar uma nova agência?
O mercado está mais pulverizado e, portanto, atingir o consumidor é uma equação mais complexa.

3. Qual é o futuro da publicidade, na sua visão?
O modelo Tailor Made, com conceitos e ideias gerados através de um núcleo estratégico que mantém acordos com diversos especialistas na diferentes áreas como digital, design, ativação, eventos, trade marketing, marketing direto, entre outras disciplinas.

4. Quais são os clientes da nova agência?
Temos vários projetos em andamento que serão divulgados em breve. Já lançamos com muito sucesso a Rádio Disney.

5. Vc tem interesse em associar sua nova agencia e demais negócios – Mix Brand Experience e Pop Trade Marketing – a um grupo internacional?
Se for em benefício dos nossos clientes, sim.

Autor: Tags:

Nenhum comentário, seja o primeiro.

Os comentários do texto estão encerrados.